Será possível pagamento a quem não possui conta bancária

dinheiro
 

Em mais uma investida para abocanhar parte do mercado da nova classe média, o Banco do Brasil está lançando um produto chamado “BB conta de pagamentos”. Para evitar que o cliente da instituição oficial tenha de sacar para acertar dívidas com pessoas que não têm conta em banco, o correntista poderá enviar uma ordem de pagamento ao próprio BB pela internet. O destinatário irá a uma agência buscar o dinheiro com um “localizador”. Com exclusividade ao GLOBO, o banco explicou que é um processo parecido com a compra de passagens aéreas. O beneficiário da transferência precisa apenas ter CPF e celular de qualquer operadora. Poderá ainda sair da agência com um cartão pré-pago para efetuar compras. E nenhuma tarifa será cobrada dele.

Quando o cliente enviar, por exemplo, uma ordem de pagamento para um prestador de serviços, como diarista, jardineiro, manicure ou qualquer outra pessoa com quem tenha débitos, já pode solicitar o cartão. Esse pré-pago será vinculado ao celular do prestador de serviço, de parentes ou até mesmo dos filhos menores. O BB diagnosticou que vários saques são feitos para pagar mesada. Mesmo se o correntista não solicitar o cartão, o banco deve oferecer o instrumento, se perceber que depósitos são feitos regularmente nessa nova conta de pagamentos.

Depois que o cliente autoriza o envio do dinheiro, por meio do auto-atendimento na internet, o beneficiário recebe instruções de como fazer o resgate. As informações são envidas para o número do celular cadastrado. Para o BB, há vantagem tanto para quem envia quanto para quem recebe os recursos.

– Vamos eliminar dois problemas: a pessoa que não tem conta bancária e tem de andar por aí com dinheiro vivo; e o nosso cliente que é obrigado a fazer vários saques – afirmou ao GLOBO o vice-presidente do BB, Alexandre Abreu, que frisou o aumento de segurança para o trabalhador que era obrigado a andar com todo o salário no bolso.

Abreu lembrou que o banco só pode oferecer o serviço gratuitamente, porque haverá uma redução do custo de armazenamento, transporte e segurança de cédulas, já que diminuirão os saques nos caixas eletrônicos. Segundo ele, essa é a principal despesa da instituição financeira.

O BB ainda não tem uma estimativa do tamanho da queda do número de retiradas. De acordo com uma pesquisa interna da instituição, 18 milhões de clientes usam os caixas eletrônicos. O Banco do Brasil ouviu 2,6 milhões e verificou que 40% desses sacam para pagar prestadores de serviços e outros 40% pegam dinheiro vivo por puro hábito. O restante não respondeu. Com novos produtos, a instituição quer estimular ao máximo as transações eletrônicas.

– O Banco do Brasil está se antecipando a um movimento do mercado. Já está em linha com o novo sistema que cria o novo conceito da conta de pagamentos (lançado ontem pelo Banco Central) – afirmou o diretor Raul Moreira, diretor de cartões do BB.

 

FONTE: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *