O que fazer quando a prestação da casa própria está pesando demais?

o-que-fazer-quando-a-prestacao-da-casa-propria-esta-pesando-demais3

Tempos difíceis para a economia podem significar um grande sacrifício para quem tem parcelas de financiamento imobiliário para pagar. Para conquistar o sonho da casa própria, a maioria das pessoas faz empréstimos de longa duração, que muitas vezes atingem 30 anos de financiamento.

Mas quando a economia vai mal, inevitavelmente ocorrem atrasos, fazendo crescer a bola de neve das dívidas.

Se você está com dificuldades em pagar as parcelas, fique muito atento porque o atraso permite que o imóvel seja transferido para o banco com uma simples notificação.

Em um cenário de inflação alta, aumento de desemprego e crise em vários setores, pagar uma parcela pode virar uma missão impossível. Vamos apresentar algumas dicas para você não colocar o seu imóvel na berlinda:

– Sempre priorize o pagamento das parcelas da sua casa. Essa deve ser sempre a primeira conta a ser paga no mês.

– Se sua parcela está muito alta, estude uma portabilidade. Peça ao seu banco um relatório atualizado sobre sua dívida e, com os valores em mãos, procure outros bancos para ver se algum deles assumiria a dívida e, ao mesmo tempo, cobraria uma taxa de juros menor. O banco onde você fez o financiamento tem a obrigação de informar o extrato de sua dívida em um dia.

– Cuidado com os pacotes que os gerentes dos outros bancos podem tentar te vender. Sempre some o valor da parcela do financiamento e o produto oferecido, como um seguro, por exemplo. De nada adianta oferecer uma parcela baixinha e vinculá-la a um produto que vai aumentar seus gastos em vez de reduzi-los.

– Tome cuidado com o “a partir de”. Veja se a taxa mais baixa se aplica para o seu caso.

– Em linhas gerais: se você achou outro banco com oferta melhor, volte ao seu e negocie, ele terá cinco dias para fazer uma contraproposta. Muitos bancos quando percebem que vão perder o cliente preferem cobrir a proposta. Caso seu banco não cubra, procure outro com a melhor taxa e ele mesmo poderá fazer a portabilidade.

– Por fim, releia com atenção o contrato feito com o banco. Se for o caso, peça a consultoria de um advogado de confiança e tente negociar com o banco antes de ficar inadimplente.

Post em parceria com Adriano Reis

Fonte: Folha Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *