Extra, Americanas e Ricardo Eletro são multadas por problemas na informação de preços

masterbh-extra-americanas-e-ricardo-eletro-sao-multadas-por-problemas-na-informacao-de-precos

RIO – Uma loja Americanas Express de Copacabana, uma Ricardo Eletro localizada no mesmo bairro e o Supermercado Extra da Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, foram multados pelo Procon Carioca. De acordo com o órgão de proteção ao consumidor, os três estabelecimentos não informam corretamente os preços dos produtos na área de vendas, desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor (CDC). O valor da multa é de R$ 12 mil para cada loja.

Os fiscais do órgão encontraram cartazes com anúncios incompletos de promoções, sem valores e condições de pagamento, induzindo o cliente a procurar o vendedor, informou o Procon.

– Anunciar liquidação sem dizer o preço é uma fraude contra o consumidor – alerta a secretária municipal de Defesa do Consumidor, Solange Amaral.

As lojas autuadas foram a Americanas Express, na Av. N. S.de Copacabana, 619, loja A; Ricardo Eletro, na Av. N. S. de Copacabana, 750, loja A, subsolo 201; e o Supermercado Extra, na Rua Voluntários da Pátria, 311, em Botafogo.

No Extra, os fiscais também recolheram toda a linha de macarrão instantâneo para correção de preços, já que foi constatada uma diferença entre o valor anunciado (R$ 0,89) e o valor cobrado (R$ 0,99). O Ponto Frio, na Av. N. S. de Copacabana, 735, subsolo, foi a única loja onde não foram encontradas irregularidades.

O Extra informa, por meio de nota, “que trabalha de acordo com os órgãos reguladores e tem rigoroso procedimento para garantir a excelência no padrão operacional em suas lojas”. Afirma, ainda, seguir “irrestritamente o que determina o CDC. Desta forma, em eventual divergência de preço encontrada na loja, será registrado o menor valor, evitando qualquer tipo de prejuízo ao consumidor”. O supermercado informa, ainda, que os pontos abordados pelos fiscais do Procon Carioca já foram solucionados e a loja funciona normalmente.

As outras duas lojas autuadas não retornaram o contato.

 

Fonte: O Globo

Autor: Everton Moraes

Analista de Mídias, Redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *