Dinheiro da revisão do teto sai com atrasados desde 2006

masterbh-mudanca-na-lei-da-arbitragem-pode-prejudicar-o-consumidor

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) confirmou o direito dos segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terem um período maior de atrasados da revisão do teto.

O ministro Humberto Martins, da Segunda Turma, negou um recurso especial do INSS e manteve a decisão do TRF 4 (Tribunal Regional da 4ª Região), que julga processos da região Sul.

Além de ter atrasados desde 2006, o segurado terá uma correção maior do dinheiro, pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) desde 2009.

A conquista é duplamente importante. O segurado do Paraná entrou com o pedido de revisão em novembro de 2012.

Seus atrasados, pagos desde cinco anos antes da ação, começariam em 2007, no final do ano.

Com a decisão do STJ, ele terá as diferenças desde maio de 2006.

Além do Tribunal Superior, o TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), que julga ações de segurados em São Paulo e Mato Grosso do Sul, já garantiu os atrasados desde 2006.

Fonte: Jornal Agora

Autor: Everton Moraes

Analista de Mídias, Redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *